Tuesday, December 11, 2007

futilidades disinteressantes

O sofrimento foi grande, às nove e meia desejei-lhe boa sorte pela última vez,
depois foi esperar...
esperar...
esperar
mantive o telémovel ao meu lado, sabendo que tudo começaria às dez e meia... a essa hora os sinos não tocaram, mas caiu uma enorme trovoada sobre a cidade...
o pior dos presságios...
às onze deveria chegar a resultado.. não chegou..
esperei,
onze e um quarto,
onze e vinte,
onze e vinte cinco...
às onze e meia enviei aquela mensagem.. a mensagem que diz simplesmente
um beijo...
esperei
até que às onze e trinta e cinco a porta se abriu e ela, com um sorriso disse:
vrumvrum

2 Comments:

At 6:53 AM, Blogger Candida said...

mais um perigo na estrada? ;)

 
At 6:15 AM, Anonymous Hugo said...

parabéns à nova condutora!!

 

Post a Comment

<< Home