Monday, July 04, 2005

era já noite quando, ao abrir a porta de uma casa que não conheço ainda bem, fiz disparar o alarme anti-furtos. Por não saber o código de tal alarme (em verdade, nem da sua existência era conhecedor), pensei que fosse sensato telefonar a alguém que me pudesse disponibilizar tal informação. Enquanto pensava em tão sensata solução levei a mão direita ao bolso direito... vazio, esquerdo... vazio. Restava-me esperar que chegasse um segurança e explicar-lhe a situação, seria qualquer coisa do tipo: boa noite senhor guarda, desculpe incomodar-lo logo no dia da santa, não se preocupe, sou só eu, trabalho aqui há pouco tempo, chamo-me... (e enquanto pensava no meu nome, deixei a mesma mão da frase anterior ir até ao bolso de trás das calças que se encontrava tão vazio como os da frente) Zé Pedro (comecei sem demoras a adaptar o meu discurso à nova situação) até nem tenho bem forma de provar que trabalho aqui, mas esteja descansado, vá lá ver o fogo de artíficio que é o que nos vale, à falta de pão centremo-nos no circo (e nos aeroportos e nos TGV's)...
Estava eu ainda a decidir se deveria ou não introduzir as questões enumeradas no parentesis anterior no meu pedido de desculpas, quando o alarme se silenciou... vai daí, subi e vim escrever um post.

1 Comments:

At 2:57 PM, Blogger Candida said...

so mesmo tu para me fazeres rir bem alto num dia triste!!

 

Post a Comment

<< Home